1

Nós Bendiremos ao Senhor... vivendo para Ele... com Ele e por Ele!



Tantos anos eu viva, sempre vou fazer uma viagem do volta nos dias 2 e 3 de novembro.
É inevitável... ontem acordei cansada de um dia exaustivo num congresso, mas ainda assim não escapei do primeiro pensamento do dia: Hoje é dia 2 de novembro... na mesma velocidade dos pensamentos as lágrimas chegaram e eu as deixei livres. Vi o rosto da minha mãe dentro de mim de novo, ouvi a sua voz terna de sempre e seu sorriso pequeno e tímido... tirei meu pai dos meus 'arquivos íntimos' e o contemplei de pele morena e personalidade incisiva, sorriso aberto e olhar forte...  sem permissão prévia a dor física e emocional varreram meus sentimentos e assisti todo o filme de perdas e marcas mais uma vez.

Lágrimas de dor e saudade foram dando lugar a Gratidão e eu continuava libertando-as ainda na cama.
Um sussurro do Pai: "Contemple o que eu te acrescentei minha filha..."

Ah! São mais do que eu posso enumerar ou narrar...
Obviamente revivi o nascimento dos meus lindos filhos, minhas cirurgias reparadoras, o cuidado do meu marido em cada processo que vivi e a reconstrução de Deus na minha vida, antes desolada.

Quantas bençãos, quantos presentes... meu ministério! Tanta gente sofre, perde, enterra quem ama, minha história não é  a mais dolorosa,  e eu nunca imaginei que fosse contar centenas e centenas de vezes; nem tampouco que Deus fosse usá-la pra sua Glória como tem sido. Quantas vidas! Quantas histórias eu poderia contar de gente curada pela minha dor de outrora! E eu pude tão somente agradecer.

Mais um dia de congresso nos esperava e eu pulei da cama. Ainda marcada pela experiência matutina fui assistir a uma das ministrações para os jovens e fiquei sozinha na última fileira. Era o momento do louvor e, eu fiquei contemplando aqueles mais de mil jovens num teatro de mãos levantadas reluzindo diante do jogo de luzes em adoração ao Deus Eterno. Imediatamente me ocorreu:

"Os mortos não louvam o Senhor, nem os que descem a região do silêncio.
Nós porém, bendiremos o Senhor, desde agora e para sempre. Aleluia!" 
                                            Salmos 115: 17-18

Como é bom poder adorar a Deus, como é bom estar diante Dele e melhor ainda é a certeza de PERTENCIMENTO. A certeza de que, seja lá o que eu faça, faço diante Dele, faço com Ele e certo ou errado, ainda assim sou Dele!

A condição de viver é maravilhosa depois de experimentar o gosto da morte,
tudo ganha novos valores,
outras proporções,
outras prioridades,
o que era importante e urgente, deixa de ser,
e vice-versa...

Mas, melhor do que viver, é viver diante Dele.
É sentir a companhia Dele
É saber-se definitivamente Dele...

Passei todo o restante do dia saboreando a dom da vida Nele.

Aspirando com prazer os aromas dos lugares, das coisas, das pessoas...
Olhando com  minúcias pra indivíduos, suas personalidades, e as multiformes maneiras de ser gente e de ver a vida.
Contemplando cores e permitindo-me o encantamento das coisas pequenas que estão diante de nós todos os dias, mas que são completamente ignoradas, porque sempre temos 'mais o que fazer'.

É tão precioso se dar o luxo de viver consciente Dele nas coisas efêmeras e eternas...

"Nós porém bendiremos ao Senhor..."
Bendiremos ao Senhor trabalhando pra Ele ou trabalhando pra nós mesmos, 
Bendiremos ao Senhor servindo ou sentados à mesa, 
Bendiremos ao Senhor diante de muitos ou deitados no chão a sós com Ele,
Bendiremos ao Senhor com microfone na mão ou com os pés no chão, 
Bendiremos ao Senhor chorando ou gargalhando, 
Bendiremos ao Senhor nos 'santos altares' ou nos inóspitos lugares, 
Bendiremos ao Senhor na dor e no amor, 
Bendiremos ao Senhor com flores nas mãos ou espinhos nos pés,
Bendiremos ao Senhor com sonhos realizados ou planos frustrados,
Bendiremos ao Senhor diante da Vida e diante da Morte...

Porque já não é mais a vida por si só, nem tampouco os prazeres que ela pode me dar,
mas é  a Companhia na jornada! Ele é a razão, Ele é o prazer, Ele é a minha necessidade,
Ele é meu ponto de partida e de chegada... Ele é quem vivifica e dá sabor a minha existência até quando
não faz sentido algum.

Melhor do que viver, é Pertencer ao Dono da Vida que tem todas as cores do arco-íris disponíveis para dar Cor a minha e a sua existência... e viva a vivacidade da Vida!