7

Onde estás Senhor?



Quantas e quantas vezes nos sentimos sozinhos no caminho! Mesmo com gente em volta, mesmo sorrindo as vezes, mesmo fazendo as coisas de sempre... mesmo cumprindo todas as regras sociais como manda o figurino... Mas só Deus sabe o que se passa por dentro, e as vezes a sensação é que Ele, se sabe, não se importa muito...

De uma hora pra outra, somos alvo de um bombardeio tão certeiro que não dá tempo nem de decifrar de onde veio, porque veio, apenas veio e o interesse agora resume-se em sobreviver.

Inevitável pra mim não pensar em José. José do Egito, José da Bíblia (aprendi a gostar muito dele, rs) José era só um menino quando Deus lhe deu sonhos, e quantos sonhos grandes! Sonhos impossíveis, grandes demais para um 'Zé Ruela' viver. Mas paradoxalmente, de súbito, num dia comum, sem nenhum aviso prévio, José vive o que nem seus mais criativos pesadelos poderiam supor!

Seus irmãos invejosos tramam contra ele. Na verdade eles estavam na fúria de resolver a questão tirando-lhe mesmo a vida! Mas eles são influenciados a não cometerem tamanha loucura por um deles e resolvem então jogá-lo vivo numa cisterna vazia até que morra. Depois da brincadeira e com o ego satisfeito, eles sentam pra comer quando surge no caminho uma caravana. Veja quanta coincidência. Seus irmãos discutem rápido sobre essa oportunidade ainda mais interessante, e resgatam José do poço. Quando José julga que o pesadelo vai terminar..."que isso maninho, temos um plano melhor!" Seus irmãos indiferentes ao seu desespero, simplesmente o vendem para aqueles ismaelitas e ainda repartem um trocado entre si. Era uma sensação de vingança melhor do que a encomenda!

Meu amigo então é levado para uma terra estranha, aos 17 anos, como escravo. E ali ele fica 13 anos sem conseguir processar o que fizeram com sua vida. Você tem noção do "tsunami" que engole José num piscar de olhos? Cada vez que releio, sou capaz de ver a história dele saindo das páginas e abalando meu coração.

Mas como eu disse na última postagem, o mundo não desaba devagar, ele se joga mesmo... ainda de quebra José passa três anos preso numa masmorra por causa da sua integridade... é mais do que eu posso absorver. Mas é fato. É fato também que Deus não se revela a Ele de forma direta, é fato também que Deus não lhe consola de forma palpável (como eu queria sentir Deus nas minhas veias de vez em quando)... é fato também que Deus está em silêncio. E É FATO TAMBÉM QUE DEUS ESTÁ MUITO PERTO.

Deixe uma realidade penetrar você: NÃO TER EVIDÊNCIAS DO AGIR DE DEUS EM NADA MUDA O FATO DE QUE ELE ESTÁ AGINDO, DE QUE ELE ESTÁ VENDO, DE QUE ELE ESTÁ ENVOLVIDO NA SUA HISTÓRIA ATÉ O SEU ÚLTIMO FIO DE CABELO.

Nenhuma situação coleguinha, seja ela qual for, pega Deus de calças curtas. É bem verdade que na maioria das vezes, gostaríamos de convocar Deus para uma audiência e pedir-lhe explicações sobre o que é que Ele está tentando fazer com a "nossa" vida. Mas Deus não aparece em nenhuma delas, no máximo Ele só manda (quando a gente esperneia muito) um telegrama quase dasaforado: "Ou você acredita no meu amor por você ou não... é nessa linha que o mundo inteiro se divide!"

Enquanto nosso amigo (seu agora também) ainda sem entender muita coisa, ou talvez coisa alguma, se limita a respirar pra não morrer... Deus está ocupado e concentradíssimo formando o caráter de José. Treinando José com duras lições é verdade, mas é verdade também que quanto mais facetas você quer de um diamante, mais lapidações ele terá que sofrer. É verdade também que uma pérola se forma a partir daquilo que lhe "fere", minúsculos grãozinhos de areia... É verdade também que uma árvore, é uma árvore, mas "quando Deus quer um Carvalho, Ele o planta num lugar onde as tormentas o fortificarão, e onde as chuvas baterão contra ele. E é no meio da batalha contra os elementos, que o Carvalho ganha suas fibras rijas e se torna o Rei da Floresta!" (anônimo)

E é verdade também que se você quer tão ardentemente viver os sonhos inescrutáveis de Deus, precisa passar pelas suas mãos que lapidam, mas que lapidam com amor, graça e consolo.

*********************************************************************************

Saindo do Egito um pouquinho e voltando pra Recife em 2002, no meio do meu deserto, (não quero me comparar a José, mas era também um deserto) me lembro com clareza de um domingo que fui a igreja de manhã. Fui por ir, e sinceramente, se eu buscava uma palavra de consolo para o meu coração apertado, não foi naquela manhã que ela veio. Mas já no encerramento do culto, alguém disse que teríamos ceia a noite e que não era bom que comungássemos, com pessoas dentro da nossa igreja passando necessidades. Óbvio que ninguém se referia a mim, ninguém nem sonhava o que se passava, além do mais, não se esqueça, morávamos num apartamento beira-mar com um belo carro (invendível) na garagem!

Muito bem, aquela palavra não muito doce grudou nas paredes das minhas emoções e eu fui pra casa como a criança que não sabe o que faz com a mão depois de um pirulito. Assim que cheguei em casa, olhei para meus armários vazios e encontrei duas coisas apenas. Um pacote de café fechado e uma lata de leite em pó ainda lacrada. Duas coisas também foram óbvias pra mim: Café não mata fome de ninguém, logo, hipótese desacartada... a única lata de leite, era também tudo o que eu tinha para matar a fome da minha filha de dois anos... hipótese também descartada! Fechei a porta do armário e almoçamos o que havia. Mas durante toda a tarde aquele pensamento grudento me invadia. Já no final da tarde, abri de novo o armário e olhei pra lata de leite e um pensamento novo saltou de dentro de mim:

"Deus conhece todas as minhas necessidades, Ele sabe quem eu sou, sabe do que minha filha precisa, sabe exatamente o que eu tenho na dispensa... sabe tudo a meu respeito e Ele é Deus pra me suprir."

Pronto, questão resolvida. Voltei para o quarto, peguei uma bolsa grande, enfiei a lata dentro para o Rodney não ver, (eu achava que ele jamais me deixaria levar a única coisa que tinha pra Vivi, já que eu mesma tinha relutado), e seguimos para igreja. Assim que chegamos, passei na frente e coloquei a lata de leite sem que ele visse e me sentei com a cara mais cínica do mundo e o coração totalmente pacificado.

Na segunda pela manhã, minha amiga (que morava no mesmo prédio) foi em casa jogar conversa fora. O que era inusitado, porque nunca fomos de se enfiar uma na casa da outra. Mais inusitadamente ainda, ela me pede café. Ufa! Café eu tinha bastante... mas e açúcar pra adoçar?

"Lascou-se" pensei. Aí eu me lembrei que tinha um sachê de adoçante... saí a caça dele como quem busca a última coca-cola no deserto... fiquei amarela quando descobri que o Rodney tinha usado. Fiz uma cara de surpresa e disse: "Puxa acabou o açúcar Lu!"

"Não, tudo bem, era só pra fazer hora". Quando o alívio percorria meu sangue de novo, Victoria entra na cozinha: "Mamãe quero biscoito..."

"Vivi vai brincar vai filha, daqui há pouco você almoça..."

"Então suco, suco tem?"

As cores do arco-íris iam se formando na minha cara.

"Vitorinha, mamãe está conversando agora filha..." eu já queria trancar a menina no banheiro.

Ela desiste e sai da cozinha, por um minuto. Daqui há pouco vejo a Victoria entrando de novo e como um papagaio inconvenientíssimo porém totalmente inocente ela continua:
"Pode ser salgadinho mamãe, tem?"
Eu já queria me jogar do 5º andar e obviamente a essa altura do campeonato, havia uma pulga atrás da orelha da Luciana do tamanho de um labrador. Ela cruza os braços e me diz:
"Que que é hein Márcia? Que que tá acontecendo?"
Eu com cara de criança que chega em casa com as calças cheias de xixi respondo:
"Nada! Só preciso comprar umas bobeirinhas... " e faço ar de banalidade.
"Você não quer que eu abra seus armários não né?" Ela me responde como a mãe que sabe que o filho tá todo mijado.
"Menina, pára com isso, to dizendo, é só isso mesmo..."
Ela finge que está satisfeita com minha resposta e vai embora tranquila. Eu quis apertar o pescoço da Vi, mas sabia que ela não tinha a menor idéia de nada e simplesmente fiquei grata por ter saído do embaraço com a Lu. E talvez você pense: "mas isso não é orgulho? qual o problema de pedir ajuda pra amiga?" E eu tenho serenidade em responder que não era uma questão de orgulho e que eu faria do mesmo jeito de novo, porque tanto naquela época quanto agora eu continuo crendo: Basta que Ele saiba do que eu preciso!

Antes que eu pudesse esquecer o assunto, a campainha toca e a Luciana aparece com duas sacolas de mercado e vai embora. Eu agradeci ainda sem graça e quando abro encontro suco, salgadinho, biscoito, danone, bala, um monte dessas coisas e também DUAS latas de leite em pó.

Você ainda se lembra do dia? Segunda feira de manhã.

Me emociono até hoje quando lembro desse episódio porque assim que vi as latas ouvi um brado dentro do meu coração: "Eu conheço as tuas necessidades. Eu cuido de você. Eu sei quem você é e o que você passa. Eu estou vendo tudo. Eu estou perto.Realmente basta que eu saiba."
Pausa para absorver o amor de Deus.

Essa foi apenas uma das muitas experiências que vivemos de Provisão de Deus. Ele é o mesmo Deus de José que estava completamente envolvido no desenrolar da história dele. Mesmo durante o "deserto", mesmo sem manifestações tão concretas quanto talvez ele desejasse, a Bíblia diz na narrativa diversas vezes: "O Senhor era com José!" Porque tudo pode ser tirado de um homem, menos a presença de Deus por onde quer que esse homem vá.
Deixa eu te dizer: "O mesmo Deus que era com José, É com você! O mesmo Deus que estava presente no "deserto" de José, está presente no seu "deserto"... conhece todas as suas necessidades, temores, sonhos, e não está indolente a você. Veja que consolo pra alma cansada, mas não perca a profundidade de Deus exposta neste texto:
*
"O Senhor é bom para todos, e as suas ternas misericórdias permeiam todas as suas obras.
Todas as tuas obras te renderão graças Senhor; e os teus santos te bendirão.
Falarão da Glória do teu reino e confessarão o teu Poder,
para que aos filhos dos homens se façam notórios os teus poderosos feitos, e a glória da majestade do seu reino.
O teu reino é o de todos os séculos, o teu domínio subsiste por todas as gerações. O Senhor é fiel em todas as suas palavras, e Santo em todas as suas obras.
O Senhor sustém os que vacilam, e apruma todos os prostrados.
Em ti esperam os olhos de todos, e tu, a seu tempo, lhes dá o alimento.
Abres a tua mão e satisfazes de benevolência a todo vivente.
Justo é o Senhor em todos os seus caminhos, benigno em todas as suas obras.
Perto está o Senhor de todos os que o invocam, de todos os que o invocam em verdade.
Ele acode à vontade dos que o temem; atende-lhes o clamor e os salva!"
(Salmo 145: 9-19)
*
Deus sabe o que faz, quando nós não sabemos o que será. Deus sabe aonde quer chegar, quando nós nem temos idéia de onde estamos. Deus sempre nos deixará em êxtase quando as cortinas finalmente se abrirem e pudermos então vislumbrar o que Ele arquitetava tão silenciosamente...

O desenrolar da história de José é magnífica, eu quero te incentivar a beber dela, porque eu sei que você vai ouvir o próprio Deus falando com você. Começa em Gênesis 37 e o ápice acontece no capítulo 46. Você precisa de muito pouco tempo pra ler essa história inteirinha e uma vida inteira não poderá apagá-la do seu coração.

Não vou contar o que Deus faz com José, vou deixar você se lambuzar sozinho com os detalhes da inescrutabilidade desse Deus. Só quero dizer uma última coisa:


QUANTO MAIS DEUS TIRA DE VOCÊ, MAIS ELE COLOCA DELE MESMO!

QUANTO MAIS PROFUNDA A EXPERIÊNCIA, MAIOR A GLÓRIA!

NÃO HÁ NADA QUE DEUS TE PEÇA QUE ELE MESMO NÃO TE DEVOLVA MUITAS VEZES MAIS!


E tudo resume-se a uma só lembrete Dele pra você:

"Ou você confia no meu amor por você ou não... é nessa linha que o mundo inteiro se divide. De um lado: aqueles que não quiseram me conhecer e perderão não apenas essa vida, como a alma...
do outro: os fracos... os pequenos... mas também os que creram e venceram!"

7 comentários:

Rose
Este comentário foi removido pelo autor.
Rose

Olá minha amiga...
José vai descendo ao limite do sub-humano: de pessoa livre, torna-se escravo e de escravo, torna-se prisioneiro. Contudo, de forma misteriosa e incompreensível para o homem, "Deus estava com José". Sem saber, qualquer pessoa pode estar sendo instrumento de Deus, e através dela, Deus espalha suas bênçãos para todos os que a cercam...
Obrigada por mais uma vez deixar os seus leitores "sensíveis" à Ação de Deus... E com uma vontade inexplicável de gritar ao mundo: Eis me aqui Senhor, pra fazer a SUA vontade, pra viver o SEU amor... Eis me aqui Senhor...
"Sim, independente do que tenho de passar... eu confio no Seu Amor e no seu Projeto de Felicidade".
Um grande beijo!!

Anônimo

Oi cara Marcia!! peco disculpas pelo meu portugues,eu nao falo o teu idioma mai etendo tudo.Quiser te dar a minha opiniao do teu postagem muito belo e que eu gostei muito dele. Nao concordo so com uma partecinha pequena cuando vc fala que nao gosta de pedir nada porque so espera receber tudo de Deus somente.Nas vezes(nao sempre) Deus coloca vc na situacao de ter que pedir ayuda a pessoas até de um desconhecido.Ele leva nos até o limite para quebrar orguhlo,o para limitar a nossa auto-suficiencia exagerada de mais,tambem para se amolecer noso coracao duro por tanto sofrer na vida,para fazer nos mas sensiveis nas relacoes com o nosso prossimo.Bater portas por esemplo e tambem uma forma de pedir eu tevi que fazer iso mesmo tantas vezes para sair adiante e nao foi pecado nem pedir esmola mais foi asi como Deus ensinóme a sair do meu mundo fechado, todo mihno e pequeno que nao deixava entrar ningem.aqui te deixo uma pessoa que morreu por nao pedir: Dt:22:24 .UM grande abraco!!!!inarosi

Márcia Slemer

Oi caro amigo(a) Inarosi, foi pra mim uma honra ler o seu comentário e eu quero agradecer pela gentileza de participar e contribuir... concordo plenamente com o que disse que as vezes Deus quer nos ensinar e nos ensina nos humilhando e nos fazendo passar por provações; e de maneira nenhuma quis dizer que é pecado pedir socorro... só quis transmitir que, no meu caso específico, eu precisava aprender que Ele estava atento a todas as minhas necessidades, num momento tão só pra mim. Aceito de coração aberto o seu comentário e agradeço mais uma vez por ter comentado, fique a vontade sempre viu? ah sim, não se preocupe com o seu português, está muito bem !!! um grande abraço, Márcia

Anônimo

Muito gentio da parte sua Marcia. Pena que a gente ta lonje d vcs para si conhecer pessoalmente.Nas veces eu sei que nos fazemos falsas espectativas e tambeim que o ser humano desilude e Deus nao,mais e bom sempre ter conhecido que no mundo Deus tem filhos especiais e que podem ser tao bonitos e edificantes pela sempicidade e la diversidade ;eu conheci em europa um povo meraviglioso mesmo asim,siple e sencivel,eles sao os filipinos,sao pessoas que fazem sentir o calor do coracao deles,e tratam vc como umo mais da familia deles ,entao Deus insino-me que Ele quer se juntar os povos baixo as alas Dele porque Ele teve dada diversidade de does aos povos ,esos does se complementan cuando estao juntos,iguaozinho que o povo Dele e uma coisa maravilhiosa,inesplicavel mais e asim,cuando eu tava desiludido por uma igreja que tava fria,Deus me mostro que Ele e sempre o mesmo,Ele mostro-me isso atraves do calor do povo filipino.Pessoas como vc e eu ,mais com aquela luz de povo humilde e gentil,hospitaleiro e sensivel.(nao sao perfeitos ne!!) mais especiais,eles creen em Deus naturalmente e percebem coisas que as pessoas comunes nao percebem.Precisam so ser instruidos na verdade de Jesus ,acredito que Brasil seija tambem um povo especial,ahi tem tanta coisa horrivel mais tem tanto potencial em Deus tambem. Um abraco para ti em Jesusm,nao sou inarosi,nao sei daonde saiu esse nome juro!! Eu sou Luca.Deus te abencoe e a tua familia.

Avelino

Márcia paz! por várias vezes te ouvir falar acerca de renuncias e perdas, mais sempre ouço de forma diferente.

QUANTO MAIS DEUS TIRA DE VOCÊ, MAIS ELE COLOCA DELE MESMO!

isso é suficiente pra nossa vida, mais não é fácil! que Deuis continue te usando, preciso das suas orações. bjs

Avelino
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Postar um comentário