0

RENDIÇÃO





"Uma a uma, Ele as tirou de mim,
todas as coisas que eu mais apreciava...
Cada brinquedo brilhante se foi,
até que minhas mãos se esvaziaram...

Andei então pelas estradas da vida,
Angustiada em meus trapos e pobreza
até que ouvi sua voz convidando:
'Estende essas mãos vazias pra mim...'

Estendi então minhas mãos para os céus
e Ele as encheu... com um suprimento
de suas próprias riquezas transcedentes,
Até que elas não podiam mais contê-las!!!

Minha mente pequena, fraca e embotada,
Finalmente compreendeu,
Que Deus não podia derramar suas riquezas
em mãos já cheias..."

(Anônimo
)

0 comentários:

Postar um comentário